quinta-feira, novembro 17, 2005



Francisco de Paula Ney, poeta e jornalista cearense, morava no Rio de Janeiro nos idos dos anos 30. Certa vez, sua esposa, preocupada com a ausência do marido, foi encontrá-lo bebendo com amigos em plena sexta-feira santa. Ao ver a mulher, Ney levanta-se e sai tombando. A esposa insiste:
- Até na sexta-feira santa, quando morreu Deus!
O poeta respondeu:
- Quando morre a divindade, a humanidade cambaleia!

De vez em quando eu canso de esculhambar a tudo e a todos, como um boxeador que se fatigasse por bater num saco de areia inerte. Então, vou fazer uma coisa perigosíssima: humor a favor. Escolhi algumas fotos do meu querido Ceará - não tô sendo irônico!- e a título de legenda, farei um breve comentário sobre cada uma delas. As fotos todas foram tiradas da coleção Cores e Sentimentos, da editora Escrituras. Essa edição destaca o Estado do Ceará, pelas lentes dos fotógrafos Celso Oliveira e Tiago Santana. O meu cachê eu quero em suco de caju.
-

Enseada do Mucuripe, Fortaleza.
Ao fundo, a cortina de hotéis e dos apartamentos de 2 milhões de reais. Não sabia que vender carne de jegue dava tanta grana. Em primeiro plano, as famosas velas do Mucuripe. Sério, é impressionante como numa cidade grande ainda se vê uma coisa dessas: pescadores artesanais, que realmente podem te vender o peixe na beira da praia.

Toda manhã e à tardinha, o calçadão da Beira Mar é o grande lugar para caminhadas. Pode-se ainda encontrar o melhor para se comer e beber. Minha dica é o fantástico camarão pescado na hora, baratinho, que fica no final da avenida. Da última vez que fui lá comi tanto que achei que, sozinho, havia extinto os crustáceos da costa cearense. Alarme falso, felizmente.
-

Floresta Nacional da Chapada do Araripe, Crato.
O Ceará, curiosamente, abriga três zonas climáticas distintas, num espaço territorial relativamente pequeno: praia, sertão e as serras. Todos conhecem razoavelmente bem as praias e o sertãozão brabo, mas as serranias são quase desconhecidas, mesmo para muitos cearenses.

A Chapada do Araripe fica no extremo sul do Ceará, a uns 550Km da capital. Verdadeiro oásis no sertão, a região é conhecida pela fertilidade do solo e por ser razoavelmente imune às secas. As enormes plantações de cana de açúcar são marcas da região, assim como a famosa cachaça Na Bundinha. Quando for lá, pergunte onde tomar Na Bundinha que todos terão o maior prazer em indicar um local. O solo ainda abriga um absurdo e riquíssimo depósito de fósseis de mais de 160 milhões de anos, que nem o contrabando desenfreado parece ameaçar.
-

Vaqueiro, Quixadá.
O vaqueiro e o jangadeiro são nossos heróis locais. Muitos hotéis-fazenda no sertão oferecem um pacote com direito a cavalgadas, shows de vaquejadas - uma espécie de rodeio -, caminhadas pela caatinga, lagos e grutas da região, além de rapel, forró e degustação de licores, vôos de asa delta, o escambal.

Eu morava em Quixadá quando soube da morte do John Lennon, em 1980, e presenciei um terremoto! Foi um ano bem movimentado, literalmente, re re re. Certa feita, há poucos anos, fui tentar comprar um gibão, que vem a ser o traje típico do vaqueiro nordestino. Eu queria fazer graça numa viagem a Porto Alegre, mas descobri que não existe vaqueiro gordo, aí, nenhum traje coube em mim. Logo vi.
-

Pedra Furada, Jeri.
Paradisíaca praia cearense, inexplicavelmente preservada. Digna dos melhores paraísos caribenhos, o vilarejo conta ainda com hotéis de todos os preços, cyber-cafés e bares muito loucos, na beira da praia. Passei o carnaval lá, em 1990. O café da manhã da gente foi vodca com lagosta, comprada por uma merreca de um jangadeiro. Sensacional.

Uma curiosidade sobre o litoral do Brasil: como estamos todos voltados para o Atlântico, a leste, vemos o sol nascer no mar e se por no interior. Mas em certas épocas do ano, em algumas regiões do Brasil, é possível ver o nascer e o pôr do sol no mar, também. A Ponta de Jericoacoara - que também é o extremo norte do Ceará -, e a cidade de Fortaleza são pontos privilegiados. Situadas ambas numa ponta de terra que avança pelo mar, nesses locais é possível ver o espetáculo entre os meses de maio e agosto.
-

Açude do Cedro, Líbano. Ops, Quixadá.
O Açude do Cedro foi construído à base de muita porrada no lombo de escravos, por ordem do imperador Pedro II. O objetivo era nobre, pelo menos: que se acabem as queixas sobre as secas e que se faça a vontade dos meus amigos e bajuladores, os barões locais, sem os quais eu não duraria nem um minuto no trono dessa joça que é todo o Brasil. Coitado, não sabe como as coisas funcionam - ou pior, sabia bem até demais. Modernamente, tivemos a construção do Açude do Orós e do verdadeiro mar interior que é o Açude do Castanhão, mas pra quê? Pra que os ricos locais, sabendo previamente onde iriam bater as margens do lago, comprassem as terras a preço de uma pitomba. Tsc tsc tsc, nada mudou.

Apesar das canalhices, o Cedro é belíssimo. Estranhamente, a visão da barragem tanto é bonita com o açude cheio ou vazio, culpa da exótica paisagem e dos monolitos de Quixadá, como esse arremedo de Pão de Açúcar que a gente vê aí em cima. Segundo a Rachel de Queiroz, escritora, que por coincidência é a cara da minha vó; as alegrias do cearense são o alpendre, a rede, e o açude cheio. Quem é daqui entende.
-

Ceará, Brasil.
Quem quiser se orientar, cá está um mapa com a localização de onde foram tiradas as fotos. Ainda há muito o que se ver, e quando eu tiver mais material inédito, vou postá-los aqui.

5 Comments:

Blogger Zarastruta said...

Hemé,

Achei bastante interessante, não sabia destas coisas. Espero mais novidades neste rumo.

8:57 PM  
Blogger Zarastruta said...

Hemé,

Mudando de assunto. Veja a real dublagem de Jornada nas Estrelas:

http://www.redublagens.x6.com.br/videos/StarTrek_montanha.htm

10:21 PM  
Anonymous Edge said...

muito bacana o post bicho.
ah....cade as menininhas de bikini na praia? e canoa quebrada? :)

10:52 PM  
Blogger Hemeterio said...

Z e Edge;

Que bom que gostaram!

As fotos foram tiradas de um livro. Se eu conseguir montar um acervo pessoal, vai ter sim muita foto de bundinhas e de paisagens bem doidas.

Pensei em colocar Canoa, pois sabia que tu gostava! Mas no livro não tinha nenhuma foto bonita de lá, e não queria pegar da internet. Fica pra próxima.

4:32 AM  
Anonymous Clara said...

Ai, que vontade de pegar o avião já, Hemé... Por que você tortura assim os pobres paulistas?

5:59 AM  

Postar um comentário

<< Home