sexta-feira, novembro 03, 2006

Esses aí embaixo são o Bart - vulgo Bolinha, na 85ª DP - e o Arthur, meu sobrinho que chega da Longa Viagem em janeiro. O desenho é para um bordado pro enxoval dele. Ainda falta fazer o desenho com a Vivizoca, esposa do Bart. Depois eu coloco aqui.



A job that slowly kills you

Na época de Adão e Eva, a vida era boa. Vivíamos nus, trepávamos nas árvores e subíamos nos arbustos. Mas aí a moleza acabou. Deus nos expulsou do Paraíso a pedradas, por causa de um mal entendido sobre as leis do condomínio. Velho safado.

Se fosse hoje, poderíamos processá-Lo de acordo com as leis do inquilinato e por assédio moral. Seria legal, só pra variar, se despejássemos Deus do Reino Celestial e Ele tivesse que se virar só com a túnica do corpo. Talvez fosse mendigar um quartinho num cortiço na Terra para viver. Isso seria bom, aproximaria Deus de quem precisa Dele. Mas esquece, que advogado, mesmo ganancioso como um corso, pegaria uma causa dessas? Ainda mais contra o Cara mais poderoso do Universo. Mas eu me perdi, falava sobre o quê? Ah, o trabalho.

Desde que fomos expulsos, a sina que pesa sobre nossos ombros é que temos que trabalhar para viver. Ao contrário do que dizem meus amigos protestantes, o trabalho é uma maldição de Deus, não um privilégio ou uma dádiva de quem acorda cedo.

Existem trabalhos menos malditos que outros. Meu trabalho, por exemplo. Uma moleza. Faço bonequinhos e garranchos em papel e as pessoas me pagam para ter esses garranchos. Dói um pouco o punho, mas em geral a grana é suficiente para pagar a conta do bar, e as pessoas ainda me elogiam por saber desenhar um O sem a ajuda de uma quenga de coco.

Mas existem trabalhos que vou te contar.

Aqui no Ceará nós temos uma categoria profissional chamada afinador de zabumba. Basicamente esse cidadão passa os dias vendo se o couro do tambor está bem esticado, se as cordas estão bem apertadas, se o tum tum está no padrão da FUDEC - Forrozeiros Unidos do Estado do Ceará -, e por aí vai. Ele ganha por produção, então o ritmo de trabalho é puxado. Eles sempre trabalham com um copo de cachaça do lado, para verificar a afinação da zabumba, como os caras da Rolls Royce usam uma taça de champanhe em cima do capô do carro para verificar a afinação do motor. O problema é que nosso virtuose sempre vira o copo de cachaça de uma talagada só, e depois de vinte visitas ao longo do dia, a afinação dos instrumentos variam de banda para banda. Deve ser por isso que nenhuma presta.

O Ceará lidera a produção nacional da carne de tejo, preá, calango, socó e briba. O Governo contrata degustadores para darem seu aval sobre a qualidade dos petiscos, pois essas carnes exóticas são exportadas para o Japão, Cingapura, Coréia do Sul e Juazeiro do Norte, pois lá as pessoas dão valor às iguarias, mas são deveras exigentes. A briba, por exemplo, mais conhecida no Sudeste como lagartixa, deve ser servida em óleos vegetais que valorizem a natural transparência da pele do animal e o buoquet de caça, próprio da espécie. Os melhores degustadores do Ceará são recrutados nas imediações do vale dos Inhamuns, mas também já vi gente vindo do Raso da Catarina e até mesmo do Norte de Minas.

Por fim, o trabalho mais ingrato do Ceará é o do construtor de paus-de-arara. Pra quem não sabe, o pau-de-arara é um tradicional meio de transporte de massas que consiste num caminhão que tem sua carroceria adaptada para que se coloquem banquinhos, e uma estrutura de suporte que serve como cobertura e apoio para fixação das redes. Eu mesmo já viajei de pau-de-arara quendo fui a Jeri, num dia chuvoso, e ainda hoje lembro da marmota. Essa profissão - a de construtor de paus-de-arara -; está em vias de extinção, por causa da concorrência desleal da Gol, da TAM e da BRA.

Assim não dá, onde vamos parar?

7 Comments:

Blogger Zarastruta said...

Hemé,

Você vai escandalizar a alta-sociedade que visita o seu blog. Mas o bom mesmo é o coquinho de castanhola.

5:17 PM  
Blogger Hemeterio said...

Z, já provou coco babão? Re re re, é o nome de fruta mais engraçado que eu conheço. Ganha até do Cupuaçu!

5:24 PM  
Anonymous Camila =3 said...

Nossa, que lindinhos!!!!amei o desenho! e sim faz um mes que eu fiz 17 ^^! Mais um ano e já posso tirar carteira de motorista!!E obrigada sempre ue eu acesso a internet eu passo aqui no teu blog!!!

Tudo de bom pra vc!

6:02 PM  
Anonymous Tino Freitas said...

Querido Hemet,
Valeu por tudo!!!
Mas e aí... lembra do McGyver?Ele entrou no orkut, me adicionou e aí, fui no perfil dele e encontrei o depoimento abaixo.
Não parei de rir até agora!!!
Tino.

O DEPOIMENTO...

O MÁ é o auxiliar do substituto do sub-gerente do bec dos pexin
O MÁ é a última cueca em promoção no beco da poeira.
O MÁ é a Gina da caixa de palitos de dente.
O MÁ é uma caixa livre da Pague Menos
O MÁ é uma panela de pipoca pra tomar com guaraná Antártica;
O MÁ é um pogobol
O MÁ é uma chinela japonesa remendada
O MÁ é um ovo mexido com casca e tudo
O MÁ é um copo d´água da torneira
O Má é Voce é um 30, 60, 90, 120 da casa pio
O MÁ é uma ligação pra 0800
O MÁ é uma sacola da Samasa
O MÁ é um Campus do Pici com Ar
O MÁ é um pacote de Xilitu com chocolate do Fofão
O MÁ é um tiro de baladeira na cabeça do calango
O MÁ é um gole dágua gelado
O MÁ é um lanceio na arraia
O MÁ é um ingresso pro cine-diogo
O MÁ é um cachorro quente da Americanas
O MÁ é um litro de quiboa misturado com gasolina-azul
O MÁ é a conta bancária do Bill Gates!
O MÁ é um fogão jangada comprado em 10 x nas lojas DAMACENO...
O MÁ é uma caixa de sabonete SENADOR na promoção leve 3 e pague 2...
O MÁ é o gerente do beco da poeira!
O MÁ é um minino pequeno virando bunda-canasca.
O MÁ é um vendedor de Chegadim
O MÁ é uma bicicleta Barra Circular
O MÁ é um flanelógrafo chei de alfinete desocupado
O MÁ é o iceberg q lascou o Titanic!
O MÁ é o canivete do Macgyver.
O MÁ é uma santidade beatificada
O MÁ é o rugido do armador.
O MÁ é um caldo de carne de manhã cedo no mercado central
O MÁ é um bandeid na curuba
O MÁ é uma fitinha de é Francisco do canindé
O MÁ é um prato de bruaca
O MÁ é uma Belina de tanque cheio;
O MÁ é um pedaço de Bolo Mole;
O MÁ é uma melancia sem caroço;
O MÁ é uma cará de 10 kg
O MÁ é um peido debaixo do lençol;
O MÁ é um dindin de Kisuco de uva;
O MÁ é um cacho de pitomba.
O MÁ é uma camisa da Alternativa!
O MÁ é o George da propaganda do Polidinho (é o novo!!!)
O MÁ é um Biotônico Fontoura!
O MÁ é um pedaço de mariola
O MÁ é a estátua de iracema no meio da lagoa de messejana!
O MÁ é a cachaça do véi Juraci!
O MÁ é Um Baton Garoto na prateleira das Americanas.
O MÁ é Uma caneta 10 cores.
O MÁ é Um Pastel com Caldo de Cana na Leão do Sul.
O MÁ é Um Caí duro do PV.
O MÁ é Um saco de Bulin.
O MÁ é cachorro na cabeça no jogo do bicho
O MÁ é uma cueca zorba
O MÁ é um box no beco da poeira
O MÁ é um fusca a gás butano
O MÁ é uma mijada da Lainka no jornal
O MÁ é um churrasquinho de gato na praça do ferreira
O MÁ uma manga rosa.
O MÁ um soim comendo goiaba de vez.
O MÁ uma dinastia.
O MÁ um sapato de bico fino.
O MÁ um carrinho de mão cheio de sirigüela.
O MÁ um Maratonista sendo agarrado por um maluco!!!
O MÁ um gol de bicicleta aos 44 do 2° Tempo!!!
O MÁ um freio de arrsto.
O MÁ um balde de macauba bem madurinha.
O MÁ um flande de assar castanha!!!
O MÁ um caminhão chei de pinto de granja.
O MÁ um carnê quitado...
O MÁ um muro chei de calango.
O MÁ um soin chupando siriguela de vez.
O MÁ um caminhao carregado de barro vermelho.
O MÁ um balaio chei côco babão.
O MÁ um pau-de-arara chei de matuto em cima.
O MÁ um cacho de banana de vez!
O MÁ um caminhão carregado de azulejo.
O MÁ uma bula de remédio genérico
O MÁ um gol do Pelé contra a Argentina
O MÁ um balde de calcinha suada
O MÁ um mercantil feito no Romcy
O MÁ é um palito de picolé premiado
O MÁ é uma bola dente de leite cheinha
O MÁ é um caminhão de bala soft da vermelha
O MÁ é uma manga coité
O MÁ é um passeio na volta da jurema
O MÁ é uma promoção de passagem da Gol
O MÁ é um celular de cachaça no casteleão
O MÁ é um cd do Wando
O MÁ é um caminhão chei de eleitor comprado
O MÁ é um LP dos Menudos
O MÁ é um caminhão chei de privada.
O MÁ é um papeiro chei de mingau.
O MÁ é um caminhão carregado de tijolo branco.
O MÁ é um carnê quitado.
O MÁ é uma kombi cheia de xilitos.
O MÁ é um curso pra garçom no Senac.
O MÁ é um menino comendo barro.
O MÁ é um Plácido Dumingus, segunda, terça, a semana todinha.
O MÁ é um caminhão de pitomba madura
O MÁ é um é mei kilo de farinha d'agua
O MÁ é uma rapadura depois do almoço
O MÁ é um pão sovado com manteiga
O MÁ é um ovo estrelado com baião de dois
O MÁ é um vizinho surdo e mudo (pense num silencio)
O MÁ é um lugar na primeira fileira da arquibancada superior do casteleão
O MÁ é uma vaga de estacionamento na casa do Anquisis em dia de jogo

6:09 PM  
Blogger Hemeterio said...

Camila,

Eu é que agradeço tuas visitas, volte sempre, viu?

Tino,

Que bom que gostou, espero que a petizada goste também. O depoimento tá o maior barato, parece aquelas coisas que vão circular pela internet ad infinitum.

6:43 PM  
Blogger Edge said...

aqui um litro da caninha 51 custa 50 doletas :) e uma caipirinha custa 15.
deu ideia ne?

7:59 PM  
Anonymous Michel said...

Deus é que nem máquina de fliperama, quando vê que vai perder dá um jeito de ganhar, se é que você me entende...

4:53 AM  

Postar um comentário

<< Home