quarta-feira, junho 13, 2007

Mon Dieu, mais um processo!



Short tale

O que eu mais admiro no inglês é a grande quantidade de monosilábicos. Aliado à concisão do idioma, qualquer pensamento pode ser expresso com palavras curtas e em poucas linhas, o que faz a alegria dos publicitários. Imagino que o inglês está no extremo oposto da língua alemã, que facilmente incorpora palavras de quinze letras ao vocabulário. Talvez seja por isso que o design gráfico alemão nunca foi grande coisa, ao contrário da sua economia: é mais fácil entender o bruttonationaleinkommen que encaixar a palavra num folder.

A língua inglesa, particularmente nos Estados Unidos, é profícua em criar siglas mundialmente conhecidas, como DNA e IBM. Pelo amor de Deus, até o nome do país é abreviado para USA. Curiosamente, o Brasil adota três letras nas placas de automóveis, o que aumenta a chance de que essa combinação aleatória faça algum sentido, se lida em inglês.

Aqui no Ceará a maioria das placas começa com H. E tome uma proliferação de placas francamente amistosas, como HUG, outras enigmáticas como HAD, outras desafiadoras como HXU e algumas elucidatórias, como HIM. Eu adoraria ter um carro com a placa HAL-9000, mas alguém já deve ter sido mais rápido. A quantidade de combinações usando o alfabeto inteiro é gigantesca, acrescente a sua: ALL, BEE, CUM, DOH, ELF, FOG, GAY, HUT, ILM, JAY, LOW, MAN, NOT, OLD, PEE, RYE, SEA, THE, WAX e por aí vai. Pra não ficarmos por baixo, também existem combinações trífidas em português, que por razões óbvias, são raras ou inexistentes e podem soar mal, como é o caso de PUM, OCO, PAU, OVO, AZT e SPB.

É claro que o oposto deve acontecer no exterior. Essas palavras em português parecerão combinações ao acaso na língua tcheca, por exemplo. O que deve fazer a alegria dos brasileiros espertinhos em férias.

A especialidade do Brasil não são as palavras de três letras, entretanto. São as palavras de quatro letras, cuja variação no nosso idioma é enorme. Até nisso os americanos entram com vantagem! Estranhamente, pouca gente usa essa possibilidade nas placas de carro e em números de telefone. Veja o caso do Banco Real, cujos números em cada localidade usam o afixo 7325, que vem a ser REAL no teclado alfanumérico. Se eu usasse essa mesma lógica, gostaria que meu número de telefone contivesse uma dessas opções: 4286 (GATO), 7426 (RICO), ou 3632 (FODA), o que estiver disponível.

Nossas siglas, portanto, são desagradáveis combinações de quatro letras, como CPMF ou INPS. Ou cinco, como é o caso do BNDES. Mais uma vez, nossa vocação para encher lingüiça torna os apelidos às vezes maiores que os nomes. Como é o caso de Francisco, que todo mundo chama de Francisquim, José vira Zezão e Miguel o povo abrevia pra Miguelito. É por isso que não vamos pra frente! Nos Estados Unidos eles abreviam Abraham pra Abe, Bartolomeu pra Bart e Margareth pra Meg. Ir direto ao ponto, é o que importa!

Pensando bem, esquece. O Brasil já se chamou de Terra da Santa Cruz e Ilha de Vera Cruz, e depois de algumas firulas e muito abandono, resumiram tudo pro toponímio "aquela terra onde a quantidade de pau-brasil é bestial", ou simplesmente, Brasil. Simples, elegante, fácil de decorar. Uma forma familiar de se nomear um local de aconchego. Como se denomina um sítio.

3 Comments:

Blogger Michel said...

Lembrei de czar, mas mesmo assim são 4 letras. Gosto do inglês, pena a fluência não vem por osmose de apenas ver filmes e ouvir música :)

5:34 AM  
Blogger Hemeterio said...

Michel; no filme Blade Runner os caras na LA de 2019 falam uma espécie de panglish, uma saladona que parece inglês mas é uma mistureba de espanhol, alemão, frances e sabe-se lá mais o que. Como existem muito mais falantes de ingles fora que dentro dos Estados Unidos, talvez o mundo crie essa lingua geral para comunicações. Favela e Caipirinha já são palavras do ingles das ruas, por exemplo.

9:19 AM  
Anonymous André said...

Olá Hemetério. Legal seu post, mas acho que vc deu uma pisada na bola. Ao meu ver o design alemão é muito forte, as escolas Bauhaus e Ulm influenciaram enormemente o design. Abraço.

2:37 PM  

Postar um comentário

<< Home