sexta-feira, outubro 05, 2007

Diseño para uma cartilha sobre desertificação. Eu quis fazer a carcaça de um boi, mas ficou parecendo um cavalo morto com chifres. Acontece.


Maldita Internet!
Acabei de receber um texto meu, que foi escrito em 2006. Nesse meio tempo, ele foi sendo reescrito, vilipendiado, deturpado e reencaminhado de todo jeito, por escribas que suponho, sejam muito mais capazes do que eu. Parece com aquela brincadeira do telefone sem fio, em que cada um aumenta ou distorce a história um pouquinho, e no final, o que temos é um unicórnio transformado num troll das montanhas. Bah. É inevitável. Pelo menos não constava minha assinatura e nem a do Luís Fernando Veríssimo, coitado, o escritor a quem mais se atribuem textos apócrifos.
Minha prosa genial, filtrada pela mente de loucos, insanos, desviados e degenerados em geral. Pode ser que fique até melhor.
Geoffrey Rush como o marquês de Sade, em Quills.


Ah, e qual foi o texto? Bom, foi esse daqui, ó:

5 Comments:

Blogger Edge said...

oh well...fazer o que né?
deixa rolar.

ou entao que tal se cada um de nós, seus leitores, criassemos um post para repetir o texto e colocando seu email como author no final?

ai usamos a mesma força da internet para fazer juz a sua obra. :)

3:02 AM  
Blogger Hemeterio said...

Edge, let it be, como disse o filósofo Paul.

Internet é essa putaria mesmo. Eu sei que vocês sabem que o texto é meu, e isso me basta. Ai de mim se não fosse ocês.

12:12 PM  
Blogger El hombre maíz said...

Hemetério, te desafiei no CDM, passa la

10:55 AM  
Blogger Michel said...

entrei em vários blogs e coloquei o autor, é o máximo que posso fazer :D

2:28 PM  
Blogger El hombre maíz said...

Ei, mas já pode me passar seu desafio antes de escrever seu texto.

1:36 PM  

Postar um comentário

<< Home