quarta-feira, novembro 21, 2007

Flagrante de finesse e boa educação num beco da Taíba, Ceará, em 2002.


Like a fly on a wall


Não sei se já notou, mas as moscas somem à noite. Pode reparar. Durante anos fiquei encucado com essa questão, sem desenvolver uma teoria satisfatória que expicasse o fenômeno. Dizer que elas saem pra jantar fora é uma meia verdade, mas eu buscava um explicação mais elegante. Mudar para um restaurante mais chique também não vale. Deixemos as baladas noturnas das moscas de lado, ok?

Por que, afinal, as moscas somem à noite? Simples: pra se protegerem. Às vezes minha inteligência é tão grande que arrasta no chão quando eu caminho. O que acontece é que a única defesa da mosca é a sua visão. Muito mais ágil e preciso que o nosso, o olho da mosca vê o mundo como um interminável filme em câmera lenta.

O nosso cinema, para uma mosca, seria chato de doer. Um filme é exibido a 24 quadros por segundo. Como não conseguimos processar as imagens a essa velocidade, o que vemos é uma imagem contínua que parece estar em movimento. Já para a mosca, o filme apareceria quadro a quadro, frame a frame, um de cada vez...

Primeiro surgiria a imagem do ator com a mão no coldre. Depois, pegando o revólver. Em seguida, ele sacaria a arma e no quadro seguinte, dispararia, e assim por diante. Até que longos vinte e quatro quadros à frente, a bala sairia do cano da arma e atingiria o bandido. Daria tempo até de ir ao banheiro das moscas e voltar.

Do ponto de vista de uma mosca, a aproximação de uma chinela acontece tão devagar que ela tem tempo de fugir calmamente. Observe que a mosca não é, necessariamente, veloz. Seu trunfo é a capacidade quase mágica de "antever" um ataque. O único problema do seu arsenal de defesa é que ele só funciona sob luz forte. Ahá!

Fiz um experimento que consiste em atacar uma mosca com uma revista Veja, sob luz estroboscópica. A lâmpada piscava numa freqüência muito baixa, de tal forma que eu era protegido por "zonas de escuridão", vamos chamar assim. O efeito foi que para a mosca, eu adquiri uma supervelocidade, pois o inseto era incapaz de me vez quando a lâmpada estava na posição off.

Ok, eu nunca fiz esse experimento, mas tome o resultado como verdadeiro. Pôxa, quase todos os argumentos do Einstein sobre a Relatividade foram sob a premissa de experimentos mentais, pois seria deveras complicado acelerar um elevador à velocidade da luz. Me dê um crédito, certo?

Voltando ao vale das moscas. Onde eu estava? Ah sim, a luz forte. Uma mosca não pode contar com sua audição - mosca tem audição? - nem com sua força. Ela depende da visão apurada para se safar. Sem luz, elas se recolhem, é simples assim.

No entando, minha teoria tem falhas. Para onde vão as moscas, afinal? Respondi à pergunta do por quê das moscas sumirem, mas não para onde elas vão à noite.

Vão distribuir mosquitinhos!!

Certo, certo, a piada foi inteligente, flyers, e tal, mas eu estou tentando entabular um papo sério aqui, porra!

Demorei vinte anos para chegar a essa conclusão sobre o sumiço das moscas. Espero agora levar menos tempo para responder à pergunta seguinte. Espero ainda, que a comissão do Nobel também seja paciente. alguém tá a fim de financiar minha pesquisa?


-------P.S.-------

Durante quatro meses, ou mais, eu fui um excluído digital. Meu computer pifara de vez e durante esse tempo, ou mais, as postagens do blog ficaram a cargo e força do Olinto. Eu escrevia os posts num papel de embrulhar pão, ia à casa dele de Circular, depois ele digitava tudo e mandava pro mundo. Agora arranjei uma máquina maneira e voltarei eu mesmo à enfadonha tarefa.

Obrigado, jovem Gaudí, pela ajuda! Agradeço pelos galhos destroçados! Saiba que se precisar, retribuirei na mesma moeda: com bilhões de afeganis recém cunhados!

Por que eu demorei tanto a voltar a comprar um computer? Ah, sabem como é, não tinha na cor que eu queria. Fúcsia turquesa é difícil de achar, sabiam?

5 Comments:

Blogger Tarso Bessa said...

Grande Hemé.

Até que enfim. Pornografia em lan house deve ser constrangedor.

O Gaudí vai tirar umas férias.. Hehehe..

:D

Aproveitando, não sei se viu o e-mail. O pessoal do Omelete foi cordial com a gente, publicou o link do blog.

Coringão abriu o sorriso.

9:49 AM  
Blogger Hemeterio said...

Vi sim a matéria, achei muito generoso da parte deles. Agora podemos cobrar royalties!

1:56 PM  
Anonymous Quinho said...

Hum, vou tentar atacar uma mosca de olhos vendados para testar sua teoria.
Abraço.

2:17 PM  
Blogger ollie said...

Férias, jamais (leia-se: jamé)!

E atualizar esse blog aqui durante os últimos meses nem foi esse trabalho todo, como ele faz parecer ali. Era bem divertido até, e eu faria para sempre se fosse preciso.

Sem contar que ler os posts antes da publicação me dava uma vantagem sobrenatural na hora de fazer algum comentário, haha.

Vide o post do carro elétrico, que por causa de uma edição de figura equivocada, meu comentário acabou publicado alguns minutos "antes" do próprio post. Um paradoxo espaço-tempo comum para quem tem a mania de trancar gavetas com a chave dentro.

Agora eu tenho que ressuscitar o meu blog, em breve.

2:26 PM  
Blogger Michel said...

é isso ai. De volta ao submundo.
As moscas e as muriçocas sãs as mesmas pessoas. Entendeu? E cada uma tem seus hábitos...
Acho que vc já fez a brincadeira... DUH!

4:04 AM  

Postar um comentário

<< Home