segunda-feira, agosto 04, 2008

Cartão-convite pro aniversário do JP, o único ruivo que eu conheço.



Desancando os descarnados

As religiões são os contos-de-fada dos adultos. De todas as religiões, a mais naífe, para usar um termo polido, é o Espiritismo. Ok, ok, os espíritas dizem que o Espiritismo não é necessariamente uma religião, mas pra efeitos práticos, vou colocá-la na mesma sacola do Budismo, que também alega ser uma filosofia de vida. Combinado?

O espiritismo é a mais ingênua das religiões porque se recusa a aceitar que a festa acabou. Parece com aqueles pais que, vendo o cachorrinho morto, rapidamente compram outro igualzinho para que a filhinha deles não perceba a troca. A obscessão do Espiritismo com a reencarnação chega a ser tocante. Alguém no espiritismo aceita a possibilidade de que, talvez, a pessoa não queira voltar?

Falando em reencarnação. Não é curioso que em nossas vidas passadas, sempre sejamos reis, artistas ou luminares da ciência? O que é curioso, pois significa que no passado, havia mais reis e rainhas que bobos-da-corte, o que não condiz com a realidade. Por que ninguém hoje em dia é a reencarnação do porteiro do hangar do Hindenburg? Ou então, o retirante que morreu de fome e tifo na seca de 1915?

Pelo que ouvi falar, mentes e almas evoluídas não reencarnam, já que aparentemente, a Terra é um local de provações e privações - basicamente, um lugar para se cumprir uma pena. Assim, como é que apenas os medalhões reencarnam? E o que dizer dos pobres e miseráveis anônimos? Entraram nos Campos Elísios pelo sistema de cotas?

Ah, outra coisa engraçada: quer dizer que os muçulmanos não reencarnam? Então o mesmo vale para todos os budistas, xintoístas, esquimós (qual a religião dos esquimós?), tupanistas, adoradores do fogo e satanistas? Como é que a alma sabe a que religião pertence? Em outras palavras, como o shampoo sabe que estamos em março de 2010?

O que me entristece nas religiões, e sobretudo no Espiritismo, é a cabeçadurice de achar que somos algo além do nosso aglomerado de moléculas: o corpo. O fato de haver vida na Terra já é milagre suficiente para mim. Não vejo a necessidade de um outro mundo pós-morte, onde iremos, basicamente, debater por toda a eternidade a vida que tivemos e bisbilhotar nossos parentes tomando banho.

A Terra deve ser mesmo um local chato. Se as almas são eternas, por que só nos últimos 100.000 anos elas resolveram aportar por aqui? Imagino essas almas vagando sem corpo como ondas de um programa de rádio à procura de um radinho de pilha. A imagem, suficientemente rídícula para não ser levada à serio, porém, é a pedra fundamental de quase todas as religiões. Não seria a hora da humanidade... evoluir?

Somos bilhões de seres huamnos, o que teoricamente, impediria que cada um de nós tivesse pelo menos uma reencarnação. Isso faria com que cada um de nós tivesse trilhões de antepassados, o que não rola. Assim, ou devem estar sendo criadas almas novas a todo momento ou há uma fila de espera desgraçada por um corpo vago. Se a primeira assertiva estiver correta, onde fica a fábrica de almas? - na China não vale, apesar da mão de obra barata. E se a segunda estiver correta, o que as almas fazem na fila pra passar o tempo? Jogam buraco esperando o morto?

Outra possibilidade é que devido à carência de invólucros, uma ou mais almas habitem um corpo, como um cortiço de pelancas. Isso explicaria os casos de possessão e de dupla personalidade, mas para minha alma (opa!) prática, isso só serve para inflacionar os aluguéis.

As pessoas se preocupam com a morte, mas ninguém percebe que antes de nascer, estivemos mortos por bilhões de anos e não foi tão mal assim. Certamente, vamos voltar a este estado de nulidade. O problema é como se dá a transição. No nascimento, temos a vantagem de pouco a pouco irmos ligando os fios que nos fazem, enfim, acordar pra vida. Na morte, a tomada é puxada subitamente, e se isso é traumático até para circuitos eletrônicos, imagine pra nós.

Mas me alongo demasiado. A conclusão, se houver, fica pra próxima reencarnação.

15 Comments:

Blogger Milla said...

Voltei... Em pedaços, mas voltei.
Seus textos, um luxo com sempre!!!
Um abraço enorme!!!!

8:57 AM  
Blogger Hemeterio said...

Milla! Já passei lá no teu blog e cobrei o abração, rerere:-) Bom voltar a ler e ver teus desenhos.

10:04 AM  
Blogger Michel said...

Pow... você não esqueceu de nada... eu ia falar sobre o estoque de almas e depois ia falar sobre antes de nascer.

Não sobrou nada...

[]'s

4:58 PM  
Anonymous Suderland said...

Hemet, bom texto!!

Engraçado, quando eu tinha uns 17 ou 18 anos, empolgado pelo "raulseixismo", procurei estar um pouco em tudo, para conhecer, mas sem ser nada. E o espiritismo foi um dos lugares que estive pela sede de conhecimento. E sai desse lugar quando fiz esses questionamentos que você fez e não obtive respostas satisfatórias. Essa coisa de reencarnação eu nunca consegui engolir, acho isso muito masoquista, ou seria sádico?!?

Nessa idade rejeitava toda e qualquer religião, inclusive a da minha mãe, a católica. Para mim, religião está mais par um clube. com bandeiras, torcida e tudo mais.

Mas como desde de pivete tenho um mente curiosa, na minha junventude sempre procurei ler livros de toda natureza. Até que um dia encontrei um que falava de Jesus e a sua verdadeira mensagem (a que as religiões distorcem)!

Fiquei maravilhado! Jesus conseguiu ser mais revolucionário do que o Raulzito numa época em que 'nenguim' que mexesse com a religião levava pedrada até morrer... De pensar que Ele entrou no Templo e derrubou a mesa dos comerciantes da fé... Imaginem isso hoje, um homem maltrapiho entrando num templo da Universal e quebrando as vitrines e derrubando o baú do dinheiro. Ou esse mesmo homem entrando no Vaticano e virando mesas. E quanto mais eu estudei os ensinamentos de Jesus mais eu me encantei, pois vi o quanto eles transformam. E hoje procuro fazer o que Ele me pediu, amar amigos, 'inimigos' e Ele acima de todas as coisas.

Abraços e me desculpe por ter me alongado no comentário, nobre colega.

PS.: Para mim fé é algo inerente ao ser humano, sem fé homem nenhum sobreviveria, pois é a
fé que permite que o homem tenha coragem para fazer coisas básicas. Um exemplo
do que um pouco de ausência de fé produz são as síndromes que causam pânico nas
pessoas, a ponto delas nem conseguirem sair de casa.

Enfim, sem fé, nem o mais cético dos homens ficaria numa calçada vendo carros passar ali pertinho, pois ele só fica porque ele acredita, sem ter certeza, que nada vai lhe acontecer. Quanto menor essa fé, maior será o medo de ficar na calçada...

"A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." (Carta aos Hebreus capítulo 11, versículo 1)

8:43 PM  
Blogger Edge said...

Hemet, Naífe é ótima. Naife seria a mesma coisa do inglês Naive? nao tenho dicionario aqui.

bicho, tu com essas conversas e ja ja um crente começa a comentar aqui :)

9:56 PM  
Blogger Hemeterio said...

Sud, Yeshua é um barato, tô com ele e não abro. O que eu tenho raiva é daquele velho lá em Roma que se acha o rei da óstia preta.

Edge, exato, é a mesma coisa: ingênuo. O meu naife vem do frances mesmo, que eu sou é chique. Naife tambem designa um estilo de pintura. As pinturas do nosso Chico da Silva eram naifes, ou "primitivistas".

3:56 AM  
Blogger Zarastruta said...

Heme',

Este texto esta' para o Rol dos top 10 of all times.

4:16 PM  
Blogger Hemeterio said...

Z, também gostei, thanks, mas olha como são as coisas: queria ser malhado pelos fundamentalistas, e ainda não houve nenhum ataque. será que peguei leve demais?

5:11 PM  
Blogger Jardim mágico said...

Teus escritos (escritos e não escrotos) são fodas...

Embora eu não concorde muito com teu texto,não tem como ler e não rachar o bico...
E tb não tem como ler um texto de religigião(de qualquer religião)e não ver beleza alguma...

7:30 PM  
Blogger Hemeterio said...

JM, brigado pela visita. As religiões são muletas mentais, vamos fazer o que? Volte sempre, viu?

7:54 PM  
Blogger Jardim mágico said...

Opá! li já todo teu blog...
virei fã,sempre do uma olhada aki!
e continue escrevendo...
vlw!

8:45 PM  
Blogger Edge said...

Hemet, chegou o jornal. A scarlet ja ficou toda feliz, chutando o povo.

que tal voce criar uma conta no paypal? com certeza os fiéis leitores ajudarão com os gastos.

9:15 PM  
Blogger Hemeterio said...

Edge; não tem sentido cobrar do povo, eu estaria indo na contramão da Internet. O que eu tenho que descolar é patrocínio, uma espécie de Google AdSense pro papel. O diabo é que eu tenho que bolar as piadas e ainda assim, adular empresários. Preciso de uma assessoria de marketing. Vou ver se consigo ludibriar algum dono de funerária pra patrocinar o HT. Em todo caso, o HT8 já está no forno.

4:07 AM  
Blogger Edge said...

entendo, entendo...mas deixar a opcao disponivel não é cobrar.

12:14 AM  
Anonymous Suderland said...

Risos... H., também me incomodo com aquele velhinho lá em Roma, assim como me incomodo com os mercadores da fé aqui do Brasil, são os Euricos Mirandas da religião, até nisso religião e clubes são semelhantes... risos. De pensar que Jesus ( ou Yeshua ;) ) disse que o templo era Ele, não mais estruturas de pedras, o povo não lê essa parte?!? Jesus, o filho do homem homem mais incompreendido da história...

Mais uma vez parabéns pelo texto sóbrio e inteligente, H.

Tem um carinha que escreve umas coisas interessantes sobre isso, quem quiser conhecer: http://www.baciadasalmas.com/

Aqui um texto dele: http://pavablog.blogspot.com/2008/08/confisses-de-um-ex-dependente-de-igreja.html

Enjoy!

9:49 AM  

Postar um comentário

<< Home