quinta-feira, julho 02, 2009

Flapjack

Desenho rápido para a revista Conterrâneos, editada pelo Banco do Nordeste. Trata sobre a produção de HQs nos Estados calcinados da parte Norte/Leste do Brasil, ora vejam. Já que eu estava ali do lado mesmo, tem uma matéria sobre o Chibata! também. Quando estiver tudo pronto coloco aqui.



Twitter estepe

Só tenho acesso ao Twitter à noite, entre as sete e uma da manhã. Problemas com a condicional, é complicado explicar. O fato é que perco boa parte daquilo que fez o Twitter atraente: a simultâneidade. Quando vou checar o que rolou (falar no passado sobre o Twitter é estranhíssimo, já que ele vive do agora), tenho dezenas de twitts acumulados. O primeiro da lista já está tão desatualizado, que voltar ao assunto horas depois é tão sem noção como comentar as últimas novidades sobre o Vaticano II, o concílio muito louco de João XXIII. Viu?

Isso aqui é o que eu gostaria de postar, se estivesse com o Twitter ligado:

Flapjack. O mesmo humor nonsense que consagrou Bob Esponja. Talvez mais. Passa no CartoonNetwork. De nada, de nada.

É difícil achar dois times que eu deteste mais: Internacional e Corínthians. Um combinado dos dois poderia jogar contra o time do Inferno. Sabe pra quem eu iria torcer? GO SATAN, GO!

Ô TIO! EVITA CURURU PURURUCA! TIVE OITO! Palíndromos.

Arrozinho, futebolzinho, cervejinha, vinhozinho. Ô mania besta de diminutivo! Daí o nosso senadozinho, empreguinho, caminhadinha, sexozinho...

É FODA! PAPADO: FÉ. Palíndromos.

Bem-vinda Honduras/ Ao rol das Ditaduras./ Tão original, tão fascista:/ Já prendeu um desenhista.