segunda-feira, julho 06, 2009

Zomba, zumbi.

Nada contra o gordinho. Selton Mello pode até estampar cartazes de oito filmes ao mesmo tempo. Mas por Tupã, mude de expressão de um pra outro. O meio sorriso boboca não é idêntico nos dois posters? Aliás, ambas as peças não são, na prática, iguais?





Nos dois cartazes, SM aparece com o torso inclinado, quase um flip horizontal entre um e outro. O braço também enlaça a atriz ao lado. A fonte dos cartazes, assim como a cor, é a mesma. A disposição dos nomes também. Já viram como se faz rapadura? O melaço de cana é colocado numas formas rudimentares, como se fossem tijolos. Depois de seco, a forma é retirada e os bloquinhos emergem, uniformes como um exército. Será que na produtora eles têm uma fórmula parecida?

6 Comments:

Blogger Pedro Obliziner said...

realmente, nunca ia ter percebido

4:54 PM  
Blogger Hemeterio said...

Meu reino por um diretor de arte.

5:00 PM  
Anonymous ollie said...

Detesto estragar a brincadeira, mas as fontes são diferentes, hein. Talvez sejam parecidas para o olho leigo. No cartaz da esquerda é Futura (note a parte mais alta dos A em caixa alta).

9:22 PM  
Blogger Michel said...

Não sei como ele não fez o filme do Pelé, Pelé Eterno...

5:26 AM  
Blogger Mariana Araújo said...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Tá igual com a força de um trem.
Eu sei que o cara interpreta bem e tal... mas realmente, os trejeitos ele bem que podia mudar de um filme para outro... fazer uma personagem que não o mostre por debaixo das falas.
De resto, a mulher invisível é bem divertido.

4:58 AM  
Blogger Hemeterio said...

Mariana, ele é bom ator, o que lasca é a superexposição. Até o Lázarao Ramos, outrora onipresente nos filmes, deu um tempinho. Na agricultura, chama-se de rotação dos campos: a terra tem que descansar entre uma colheita e outra.

1:25 PM  

Postar um comentário

<< Home