quarta-feira, abril 29, 2009

2041


Minha carranca em 2041, aos 70 anos. Fui particularmente generoso, pois me desenhei mais magro do que sou hoje.

terça-feira, abril 21, 2009

Literatura da solidão



Fico imaginando como terá sido o flagrante. Alguém da zeladoria viu o contorcionista com os pés na pia, ou foi uma autocrítica misturada com remorsos? O fato é que eu não poderia deixar de contribuir com a redação de um novo panfleto, e elaborei alguns outros adendos prevendo eventuais trangressões. Vamos lá.

- Não abandone bebês na pia. Procure a Santa Casa de Misericórdia ou a Casa do Menino Jesus.

- Não encare seu colega mijando. Putaria só na sua casa.

- Evite comentar sobre a índole da mulher do chefe. As baias têm ouvidos.

- Não use a privada para dormir escondido.

- Pelo amor de Deus, punheta a essa hora do dia não, peraí!

- Contenha seu choro. Seja homem, seu frouxo!

- Recomponha-se antes de sair do banheiro.

Faça você mesmo!

Você que tem o espírito de Tyler Durden e Guy Fawkes por cima de si, crie sua própria lista de sandices e cole no banheiro de sua preferência! Note o rigor do papelote, sem papel timbrado nem nada. Até os avisos do meu condomínio imitam a chancela do selo da presidencia da república. De nada, de nada. JOVEM! O Brasil espera que cada um faça sua parte!

sábado, abril 18, 2009

Garatujas vive!

O Garatujas parece ser uma fonte inesgotável de prazer. Pra quem não sabe, o Garatujas foi meu segundo livro de desenhos, que por cargas tortas e caminhos enviezados, resultou no Chibata! pela Conrad. Ele foi de fato, a comissão abre-alas da minha esbórnia momino/editorial que perdura até hoje.

Pois bueno, na época do lançamento, em 2004 pra 2005, deixei alguns livros em locais públicos, como shoppings, bancos de praça e ônibus. Que o acaso guiasse a adoção dos livros. Tive a sorte e o privilégio de receber um feedback de um desses sortudos, anos depois. Digo sortudo pois os considero assim - os estragos que o livro farão nas mentes das pobres criaturas pertecem à esfera legal, não é comigo. Eis a historieta.

Em 2005, o Júlio trabalhava no mesmo local que eu, mas a gente não se conhecia. O livro foi achado num banco do refeitório. A princípio, ele achara que tratava-se de um livro perdido, mas ao constatar a dedicatória, percebeu tratar-se de um daqueles movimentos chamados de booking, ou seja, livros deixados e divulgados ao sabor dos ventos. O Júlio levou o livro pra casa (primeiro erro) e mostrou ao filho Gustavo, de apenas 14 anos (segundo erro). O garoto gostou do livro!

Conversando com o pai dele, soube que o Gustavo também desenha e que o Garatujas foi uma pedra de roseta no seu gosto pela arte. Sério, o que posso dizer? Obrigado pela autocitada influência. Fico de fato muito contente que de alguma forma, meu trabalho tenha sido considerado importante por alguém.

Anos depois, eu e o Júlio passamos a trabalhar na mesma sala, e ele me contou a história. Hoje, o Gustavo tem 18 anos e cria 14 cachorros. Ainda desenha e pretende cursar veterinária. Que eu saiba, o Garatujas não continha nenhuma mensagem subliminar que incitasse os jovenes a criar matilhas, então, também me abstenho desse fardo.

Ambos souberam do lançamento do Chibata! e são fãs do trabalho também.

Bom, então o Júlio trouxe o livro para que eu reautografasse, dessa vez dedicando ao Gustavo. É essa a foto que vocês veem abaixo.



Obrigado ao Júlio e ao Gustavo pela oportunidade. Fica desde já o convite para o lançamento do livro novo, a ser confirmado lá por dezembro.

quarta-feira, abril 15, 2009

Chibatadas em Londrina

Ainda tão falando do Chibata!, ainda bem. Olha que legal, matéria superelogiosa do Jornal de Londrina.

http://portal.rpc.com.br/jl/edicaododia/conteudo.phtml?id=853708

sábado, abril 11, 2009

CSS

CSS: Cansei de Ser Sexy? Não, nada disso. Trata-se simplesmente das Cenas da Semana Santa. Consegui apenas dois flagrantes na sexta-feira. Garanto que se eu saísse à procura da notícia, passando o dia todo com minha câmera na mão, tal qual um destemido e macho Jimmy Olsen; eu teria a câmera roubada. Enfim.

A Malhação do Judas, junto com os folguedos do Dia de Reis são minhas manifestações de cultura popular favoritas. Tudo bem que a MJ tem um odioso viés hebraicofóbico, fomentado pelos papas na idade média, mas só quem saca isso são os cabeções, como eu e você. O costume já se diluiu na cabeça do povo, que não tá nem aí. Pro povão, o Judas é apenas uma representação de algo ou alguém detestável no momento, como políticos, políticos e quem mais? Ah, assessores de comunicação e marqueteiros de políticos.



O flagrante foi no bairro do Papicu. Reparem que o Judas tá um misto de Coringa com Luís Gonzaga. Durante todo o mês, eram vendidos Judas artesanais postos em exibição em todo cruzamento. Extremamente popular, ainda hoje, o costume atravessa os séculos pois o que não faltam são personalidades execráveis Brasil afora - que bem merecem essa crítica popular. Ah, mas que se dane, é diverido paca esmurrar um boneco indefeso e tascar-lhe fogo.

Se fosse eu a promover a brincadeira com meus sobrinhos, modernizaria o negócio. talvez transformasse o Judas numa piñata, enchendo de doces o corpo de pano do boneco. Vamos ver, vamos ver.

Nessa outra, uma típica mudança de pobre, notem que não falta, até, o clássico "cachorro de mudança". Em geral liso se muda à noite. Eu sei como é que é ( cof, cof, cof). O que estaria esse pobre coitado numa caçamba de frete em plena luz do dia? Simples, ele aproveitou o feriado, quando as ruas estariam vazias e sua vergonha, assim pensava, oculta da turba. Não para os olhos atentos do maior fotógrafo do Ceará, Cartier Salgado!

quarta-feira, abril 08, 2009


Rachel de Queiroz, Ana Miranda, O POVO.

segunda-feira, abril 06, 2009

Homer Duck e Donald Simpson

O lançamento do livro do Alexandre foi um sucesso. Saiu até uma generosa matéria no Diário do Nordeste, escrita pelo Dellano Rios, que também havia resenhado o Chibata! há poucos meses. Pela parte que me roça, obrigado pelos elogios.

Quem quiser comprar o livro pode entrar em contato com o Alexandre Aires aqui pelo seu e-mail e site.

alexaires(a r r o b a)gmail.com e http://blig.ig.com.br/blogbdh

sábado, abril 04, 2009

MLK

Só pra deixar registrado que a gente não se esquece dos heróis.



www.twitter.com/hemeterio